Ex-lutadora do UFC acusa treinador de agressão

Ericka Almeida, ex-lutadora do UFC, chamou atenção da mídia na última semana quando revelou um lado sombrio de sua adolescência. A ex-UFC afirma ter sofrido agressões e ameaças de seu ex-treinador.

Neste domingo, o Fantástico levou ao ar uma reportagem sobre o caso. Na matéria, foi exibido um vídeo que mostrou Ericka ensanguentada após, supostamente, ter sofrido uma das agressões do treinador, Herman Gutierrez. 

ex-lutadora
Foto: Leonardo Fabri/Divulgação

Entenda o caso

Os dois se conheceram no ano de 2007, quando a ex-lutadora ainda era recepcionista. Na época, Ericka tinha 17 anos e iniciou um novo trabalho em uma academia. Herman Gutierrez era casado quando conheceu a adolescente. Entretanto, os dois iniciaram um relacionamento amoroso. Os dois tinham 21 anos de diferença de idade quando tudo começou.

Na reportagem, a ex-lutadora afirma que no início o relacionamento era normal. Herman não demonstrava nenhum tipo de comportamento agressivo. Porém, não passou muito tempo para que a verdade sobre o namorado aparecesse.

“As agressões verbais mais pesadas começaram a acontecer e as agressões físicas também. Qualquer motivo era motivo. Se eu tava com o cabelo solto, era motivo. Se eu usava uma maquiagem, era motivo.”

Apesar do comportamento, Ericka permaneceu ao lado de Gutierrez. Afinal, junto das agressões verbais, aconteciam as ameaças. Herman passou a treinar a namorada, que começou desenvolver suas habilidades na luta, especificamente no MMA.

ANÚNCIO

Ericka não foi a única a sofrer agressões de Herman Gutierrez. A irmã da ex-lutadora também fazia treinos com Herman. Em segredo, os dois mantinham um envolvimento íntimo. Na época, Ellen Wanessa Almeida tinha apenas 15 anos, enquanto Herman já completava 38. Ellen costumava escrever os episódios de agressão em um diário.

Na reportagem do Fantástico, a moça também relembrou um momento que, segundo ela, foi o que mais a assustou. 

“Ele (Herman) me pegou pelo pescoço, começou a me estrangular, só que como eu treinava Jiu eu não senti muito, aí ele soltou. Quando ele soltou eu relaxei e falei: ‘acho que ele parou’. Quando eu pensei isso, ele voou o joelho no meu queixo”

Ex-lutadora enfim faz a denúncia

Para denunciar o ex-namorado, Ericka precisou de coragem. Porém, antes de levar à delegacia, expôs a situação para os pais, que ainda não imaginavam que a situação estava acontecendo com as filhas.

Então, apenas quando se mudou para Curitiba que a ex-lutadora pôde protocolar as denúncias. Entretanto, como não apresentou provas, o caso não foi muito longe e Ericka não conseguiu a medida protetiva. 

Com a entrada do advogado Luiz Antônio Barbosa no caso, foram entregues conteúdos que comprovam a acusação da ex-atleta. Entre as provas, estão vídeos, fotos, uma gravação de áudio e o diário de Ellen.

Herman Gutierrez nega as agressões

O ex-treinador, quando intimado pela polícia, não escondeu que conhecia Ericka, porém negou todas as acusações. Entretanto, na entrevista ao Fantástico, Herman Gutierrez foi contraditório e disse não ter se envolvido em nenhum tipo de relacionamento com a vítima. 

Para confrontar o suposto agressor, foi questionado a respeito do registro de vídeo feito por Ericka. Entretanto, Gutierrez diz não se lembrar. “Não me lembro disso daí, mas por que nessa mesma hora que ela fez esse vídeo, ela não foi para delegacia e fez um boletim?” diz.

 

 

 

 

ANÚNCIO