Caso Willian: Cruzeiro pode perder 6 pontos no Brasileirão

O Cruzeiro Esporte Clube está enfrentando uma situação delicada com a justiça desportiva. O caso é referente ao ex-jogador do clube, Willian Bigode. De acordo com notícias recentes, a FIFA decidiu penalizar o clube devido a uma negociação ilegal feita em 2017.

Após julgamento, a punição estabelecida em decisão do órgão internacional de futebol não foi nada amigável para o Cruzeiro. O clube poderá ser penalizado em 6 pontos na tabela do atual Campeonato Brasileiro.

Willian
Foto: Divulgação/ site Cruzeiro

Atualmente, a equipe do técnico Mano Menezes luta para não cair para a segunda divisão. O Cruzeiro ocupa a décima oitava colocação, com apenas 8 pontos. Com a punição, o clube passará a ocupar a lanterna do campeonato e o desafio de permanecer na primeira divisão será ainda mais difícil.

A polêmica compra de Willian 

No ano de 2013, o atacante Willian Bigode defendia o clube ucraniano Metalist Kharkiv. O Cruzeiro vivia um bom momento e visava montar um elenco campeão. No mesmo ano, o time foi bicampeão brasileiro. No entanto, os dirigentes nem imaginavam que o futuro reservado não era nem um pouco parecido com aquele ano de glória.

Uma das negociações da época foi justamente a do jogador Willian. A contratação do atacante funcionou da seguinte forma: Diego Souza foi vendido por uma quantia de 6 milhões de euros e para o seu lugar, o clube ucraniano emprestaria Willian pelo período de um ano. Portanto, o jogador ainda pertencia ao Metalist Kharkiv.

ANÚNCIO

No final do período estabelecido para o empréstimo, em 2014, a alta cúpula da Raposa decidiu fazer a compra definitiva do jogador. Na nova negociação, Willian foi comprado por 3,5 milhões de euros. O pagamento aconteceria em sete parcelas de 500 mil euros.

No entanto, o ano de 2014 foi muito conturbado para a Ucrânia, local do antigo time de Willian. O país vivia uma instabilidade política muito grande, que ocasionou a famosa Revolução Ucraniana de 2014. Logo, diante das circunstâncias desfavoráveis para realizar negociações, o Metalist foi transferido. Com isso, os direitos do atacante foram passados ao Zorya Luhansk. 

O novo clube passou a cobrar R$ 3,8 milhões restantes da compra do jogador. Porém, o pagamento não foi concluído. Mesmo assim, Willian foi envolvido em uma negociação que visava a sua troca pelo jogador Robinho. Para o Palmeiras, a diretoria do Cruzeiro afirmava que o atacante pertencia 100% à Raposa.

Cruzeiro recorre à decisão da FIFA

O advogado representante do clube mineiro e responsável pelo caso é Breno Tannuri. Tannuri afirma que já foram eliminadas as chances de haver alguma punição. Além disso, o advogado diz que o resultado do processo no Tribunal Arbitral do Esporte sairá em oito ou dez meses.

“ A informação que tenho da FIFA, de ontem, é que não há punição. Nós apelamos para a Corte Arbitral. Temos direito de ir até a última instância antes de sofrer qualquer tipo de punição”

Por sua vez, a diretoria do clube assegura a todos que, caso a causa seja perdida no TAS, irá realizar o pagamento da dívida. O clube só perderá os pontos na tabela caso não pague o valor exigido de R$ 6 milhões em até 90 dias.

ANÚNCIO