Arqueiro verde nas Olimpíadas 2020? Saiba mais sobre o arco e flecha.

Arqueiro verde, Legolas e Robin Hood, o que eles têm em comum? O uso do arco e flecha! Sabia que, especialmente durante a guerra dos 100 anos entre a França e a Inglaterra, o arco era uma das maiores vantagens da Inglaterra?

A Inglaterra, usava o arco e a França usava a besta, que é tipo uma mistura de arco e flecha com um revólver. A besta era mais forte, só que mais lenta para carregar, o que fazia do arco uma vantagem, pela velocidade.

De arma de guerra a esporte olímpico, de arqueiros fictícios, a medalhistas olímpicos, essa foi a evolução do arco e flecha. E você sabia que o Brasil já conquistou uma prata olímpica no tiro com arco em 2014? No Jogos Olímpicos da Juventude Nanquim.

arqueiro
Fonte (Reprodução/internet)

Essas são apenas algumas curiosidades do tiro com arco, vamos ver mais um pouco sobre esse esporte tão abordado no imaginário?

Origem do arco e flecha

Dizer com precisão quando que o arco e flecha surgiu é algo bem complicado, como no começo eram construídos praticamente apenas com madeira, quase nenhum resistiu ao passar dos anos.

ANÚNCIO

O que existem são desenhos de arqueiros em paredes, ilustrações em cavernas que mostram que, provavelmente, os primeiros arcos construídos são bem mais antigos do que se pensa.

Em quase todas as culturas o arco esteve presente, alguns ficaram bem famosos pela destreza com a arma, como o caso dos Núbios. Assim como os índios das Américas, europeus, chineses, escandinavos etc.

O arco teve duas principais “evoluções”, a besta e a balista, a besta podendo ser utilizada só com uma mão o que permitia ser usada a cavalo e também era mais precisa, a balista era uma espécie de besta maior, utilizada principalmente para o cerco durante as guerras.

Bem, o arco foi substituído pelas armas de fogo e perderam sua importância militar e passaram a ser utilizados em exercícios de caças, competições esportivas como nas olimpíadas e no imaginário de escritores, roteiristas etc.

Arqueiro, de soldado a esportista. A evolução do arco como esporte

Em 1828 surge nos Estados Unidos a Associação Nacional de Arqueirismo e em 1879 aconteceu o primeiro campeonato americano da modalidade, 5 anos depois, em 1884 foi a vez do primeiro campeonato inglês.

Em 1930 surgiu a Federação Internacional de Tiro com Arco (FITA) que organizou o primeiro campeonato mundial do esporte, na Polônia, embora sua introdução nas olimpíadas tenha acontecido alguns anos antes.

Tiro com arco nas Olimpíadas

O primeiro arqueiro chegou nas olimpíadas no ano de 1900, nas Olimpíadas de Paris, e continuou se repetindo em 1904, nos jogos de St. Louis, em 1908 foi a vez de Londres receberem os jogos com arqueiros e em 1920 a cidade privilegiada foi a Antuérpia.

De 1924 até 1968 não teve nenhum arqueiro nas Olimpíadas, quadro que só mudou em 1972, e dessa vez foi uma mudança definitiva, o tiro com arco havia chegado para ficar, e ficou até os dias atuais.

E o Brasil? Como fica nessa história?

Depois de se apaixonar pelo esporte em Lisboa, o comissário de vôo da Panair do Brasil, Adolpho Porta, trouxe o esporte para o Brasil, isso só no ano de 1955, quando ele retornou para o país com um arco e um regulamento da Federação Internacional.

A Federação Metropolitana de Arco e Flecha foi fundada em 19 de novembro de 1958, na cidade do Rio de Janeiro e em 1991 surgiu a Federação Brasileira de Tiro com Arco. Já a primeira disputa no Brasil em Olimpíadas foi bem antes disso, no ano de 1980.

Para 2020, nossa esperança está com Marcus Vinícius, que mesmo passando por diversas dificuldades, incluindo falta de treinador na equipe brasileira, não desistiu e está buscando a vaga olímpica a todo custo, tendo gasto, inclusive, R$ 15 mil do próprio bolso para um camping na Europa.

ANÚNCIO