Estados Unidos vence Inglaterra e está na final

A seleção dos Estados Unidos, multi-campeã em olimpíadas e em mundiais, está caminhando para alcançar o tetra na Copa do Mundo da Fifa para o futebol feminino.

Atualmente, as meninas do Estados Unidos compõem a melhor elenco entre as seleções femininas. 

Estados Unidos
Foto: Benoit Tessier/Reuters

Ontem, as americanas conseguiram bater a seleção inglesa, com 2 gols marcados. A vitória aconteceu no estádio Parc Olympique Lyonnais, em Lyon, na França.

O duelo

As seleções foram a campo contando com excelentes resultados anteriores. Tanto Estados Unidos quanto Inglaterra estavam invictas na competição até o fim da tarde de ontem.

Além da invencibilidade, as inglesas mostravam uma defesa inabalável na competição, há 4 jogos sem levar gols. 

ANÚNCIO

No início do jogo, aos três minutos, a meia Lavelle conseguiu assinar um lindo lance pela seleção americana. Para fechar com chave de ouro tocou para Stokes que, na sequência, bateu com força e precisão, obrigando a goleira do Chelsea, Carly Telford, a fazer uma defesa espetacular.

O’Hara, Lavelle e Heath insistiam em forçar o início das jogadas pelo lado direito do campo. 6 minutos após o primeiro chute perigoso, a seleção americana novamente se exibiu numa linda jogada. 

Heath arrancou e tocou para Lavelle. A meia enganou a marcação com um corta-luz e deixou a bola para O’Hara cruzar. No cruzamento, Christen Press recebeu a bola e cabeceou para o gol. 1 a 0 para os Estados Unidos.

Após abrir o placar e a vantagem sobre as inglesas, os Estados Unidos começou a jogar na retranca e decidiu investir no contra-ataque. A Inglaterra não demoraria para marcar também e desfazer a diferença. Aos 18 minutos, as zagueiras americanas se atrapalharam e deixaram Ellen White tocar o cruzamento de Mead para dentro do gol.

Lavelle se movia incansável no campo. Depois do gol, a seleção americana imediatamente deu resposta.

Antes do fim do primeiro tempo, as comandadas de Jill Ellis, marcariam mais um para os Estados Unidos. Horan cruzou na área, e Morgan se antecipou para marcar de cabeça. Telford ficou perdida.

Com a diferença, bateu o desespero para as inglesas. Keira Walsh bateu da intermediária e quase marcou o empate. Entretanto, Naeher conteve a bola. Em resposta, Ertz fez chute ao gol, mas mirou pra fora.

A tensão pairava sob o gramado do Parc Olympique Lyonnais quando a segunda etapa começou. As seleções voltaram atrapalhadas, errando a troca de bola e marcando faltas.

Cansadas, as americanas perderam precisão na marcação e a Inglaterra passou a dar trabalho. White marcou um gol aos 21 minutos, porém a meia estava impedida. O VAR precisou ser consultado por Edna Alves, árbitra brasileira.

Tudo parecia perdido, quando aos 35 minutos Sauerbrunn marcou uma penalidade em White. Porém, a oportunidade foi desperdiçada por Houghton que não fez força pra chutar e entregou a bola nas mãos da goleira americana. 

Na sequência, Bright recebeu seu segundo cartão amarelo após cometer falta grave em Alex Morgan. A Inglaterra passou a jogar com uma a menos.

Os EUA conseguiu segurar o resultado até o apito final e carimbou mais uma vitória nesta Copa do Mundo.

Estados Unidos classificado para mais uma final

Dessa vez, os Estados Unidos alcançou a vitória sem sua principal atacante, Megan Rapinoe. Artilheira no Mundial deste ano, com 5 gols, Rapinoe foi cortada do jogo.

Por conta de uma lesão sofrida na coxa, a comissão técnica decidiu poupá-la para atuar apenas na final, caso a equipe conseguisse a classificação, como de fato aconteceu. 

A seleção feminina dos Estados Unidos conta com três taças em mundiais até aqui. No domingo, as americanas entrarão em campo para alcançar o tetra. O adversário da final será decidido hoje, às 16:00, entre Holanda e Suécia.

ANÚNCIO