Copa América em reta final e problemas seguem sem soluções

Durante toda a Copa América, os gramados dos estádios brasileiros foram muito criticados pelas seleções participantes do torneio. Agora, já na reta final, a situação dos gramados continua ruim.

Entretanto, os problemas do evento não se resumem aos gramados. Incômodos com a logística do evento também são relatados pelos participantes.

américa
Foto: Miguel Schincariol/Getty Images

O gramado

As semifinais terão início nesta semana e as agendas de treino já começaram a sofrer alterações de local para que os campos sejam preservados para as partidas. 

De acordo com o protocolo da Comenbol, as equipes precisam fazer o reconhecimento do gramado na véspera dos jogos. Seguindo o regulamento, hoje haveria um treino da seleção brasileira no gramado do Mineirão, estádio onde será realizado o confronto de amanhã, contra a Argentina. 

Entretanto, da mesma forma que aconteceu na Arena do Grêmio, o treino precisou ser realocado e o time de Tite irá se preparar para o jogo na Cidade do Galo, centro de treinamento do Atlético Mineiro, com esperanças de que a situação do gramado não piore e não comprometa mais jogo de amanhã.

ANÚNCIO

As críticas sobre a qualidade dos campos dos estádios que receberam jogos durante a Copa América não cessaram. Na vitória do Brasil sobre o Paraguai, o técnico da seleção brasileira esbravejou comentários negativos sobre situação durante uma coletiva de imprensa, clamando por condições melhores de campo.

Além do técnico, o craque Lionel Messi, após a vitória de 2×0 sobre a Venezuela, mais uma vez fez questão de pontuar sobre os gramados.

“Todos os campos são muito ruins, não te permitem conduzir (a bola). Você vai conduzindo e parece um coelho, ela vai para todos os lados”

Além da crítica, ressaltou estar jogando muito abaixo de seu desempenho comum e atribuiu o fato justamente às condições que está encontrando para jogar. 

“Não está sendo minha melhor Copa América, nem a que eu esperava. Mas são partidas que se dão desta maneira. Não se pode jogar muito, é complicado para nós, que queremos atacar”

A logística durante a Copa América

Apesar de os gramados dos estádios serem o maior problema encontrado pelos jogadores, as seleções lidam com outro problema que também é recorrente desde o início da Copa América: a logística. 

A falta de organização por parte do Comitê Organizador Local – COL ao fazer reservas de hotéis distantes dos centros de treinamento e dos locais de jogo, incomoda as seleções. O incômodo não se dá apenas pela distância, mas também pelos congestionamentos que enfrentam para cumprir seus compromissos durante o torneio. 

Sobre o assunto, o jogador brasileiro Thiago Silva disse:

“A logística de hotel, em dia de jogo, tem sido muito difícil, principalmente em São Paulo. Em dia de treino que reconhece o gramado, a gente leva uma hora praticamente para chegar. Podia ter sido feito um pouco melhor. Espero que da próxima vez isso venha ao caso”

Reta final

A Copa América está chegando ao fim e, mesmo sem as devidas soluções para os problemas, a agenda de jogos não sofreu alteração em nenhum momento.

O primeiro jogo da semifinal será amanhã às 21:30, e Brasil e Argentina disputarão a vaga na final. O outro jogo para a semifinal acontecerá na quarta-feira, também às 21:30, entre Chile e Peru. 

A final será disputada no dia 7 de Julho no estádio do Maracanã.

ANÚNCIO