Chile e Peru decidem segundo finalista da Copa América

A semifinal da Copa América está sendo de clássicos.

Na verdade, a dificuldade é grande quando chega a hora de decidir qual dupla tem maior rivalidade: Brasil e Argentina ou Chile e Peru? A falta de harmonia entre as respectivas duplas é alta. 

Ontem, o Brasil levou a melhor quando duelou contra a Argentina. 2 a 0 para os brasileiros. O confronto de hoje será entre o outro dueto rival sul-americano.

Chile
Foto: Carl DE SOUZA / AFP

Porém, além de ter o gostinho da vitória e do acesso à final, a vitória de hoje simbolizará um passo a frente de um país que muitas vezes foi um inimigo histórico.

Chile e Peru têm fortes representantes

As seleções que entrarão em campo hoje possuem seus heróis: Eduardo Vargas representando o Chile e Paolo Guerrero representando o Peru.

ANÚNCIO

Mesmo que os atacantes não sejam tão famosos quanto Neymar, Messi e Suárez, possuem um desempenho superior ao antigo trio do Barcelona. Os atacantes das seleções rivais contam, cada um, com 12 gols em jogos pela Copa América

Durante a Copa América de 2019, os artilheiros, além da rivalidade entre suas seleções, travam uma batalha particular para decidir quem pontua mais.

Os atacantes fazem história em suas seleções, marcando uma fase de êxitos para o futebol nacional de Chile e Peru nos últimos anos.

Um fato que exemplifica os bons resultados é o Peru estar chegando à terceira semifinal das últimas quatro que participou. O feito não acontecia desde o século passado, na década de 70.

Do outro lado, em caso de vitória, o Chile emplacará a terceira final consecutiva. Nas edições de 2015 e 2016, a seleção chilena se sagrou campeã e busca o tri agora em 2019. Uma sequência de vitórias assim, só aconteceu com a seleção Argentina, na sequência de 1945, 1946 e 1947.

O carinho pelos jogadores é muito grande. Afinal, a fase anterior às suas chegadas não foi de muito sucesso para as seleções.

Mesmo que na atualidade não existam outros artilheiros com o mesmo desempenho de Guerrero e Vargas no torneio, nenhum dos dois ainda conseguiu entrar para a história da Copa.

A lista de maiores goleadores é antiga e conta com resultados de participantes das edições anteriores à chegada de Pelé.

Para marcarem a história do evento, Paolo Guerrero e Eduardo Vargas têm a missão de fazer mais gols no confronto de hoje. Rompendo a marca dos 12 gols, passarão a fazer parte da lista de maiores artilheiros da Copa América.

Se preparando para o duelo, os técnicos das seleções chilenas analisam seus rivais. Sobre Vargas, o técnico da seleção peruana, Ricardo Gareca, disse:

“Vargas é uma peça-chave para eles quando atacam, um jogador difícil de marcar. O Chile tem atacantes que se conhecem faz muito tempo. Teremos que levar uma alta concentração a todos os movimentos”

A comissão chilena também se prepara para conter as jogadas de Guerrero. Em entrevista, Reinaldo Rueda, treinador do Chile comentou:

“Paolo é um goleador de raça. Enfrentei desde o sub-17, no sub-20, com adultos. Trabalhei com ele no Flamengo, vi a qualidade da pessoa, ser humano, como treina. E agora está demonstrando no Inter. Se move de forma inteligente, segura muito bem a bola. Todo o coletivo chileno deve trabalhar para evitar que consiga fazer seu jogo”

O jogo entre Chile e Peru será às 21:30, na Arena do Grêmio. O vencedor do confronto enfrentará o Brasil na final de domingo, 7 de julho.

 

ANÚNCIO