Brasil derrota Argentina de Messi e se classifica para a final

Sem Neymar em campo e tendo que enfrentar a seleção de Messi, o Brasil brilhou.

Em um dos maiores clássicos do futebol mundial, o Brasil colocou um ponto final nos fantasmas que assombram a seleção canarinha há alguns anos.

Messi
Foto: EUGENIO SOUZA AP

Há 5 anos, o triste 7 a 1 para a Alemanha no mesmo palco de ontem, o Mineirão. Há 12, sem acesso à final da Copa América. 

Os jogadores Gabriel Jesus e Roberto Firmino passaram uma borracha nessas realidades e entregaram ao Brasil uma classificação de respeito, com lindas jogadas.

Encarar uma semifinal novamente no Mineirão, trazia à memória a última semifinal enfrentada pela seleção no estádio. Porém, o adversário da vez trazia ao Brasil ainda mais vontade de vencer: um rival histórico.

ANÚNCIO

A Argentina de Messi, comparada à Alemanha, não trouxe nem metade do perigo que os alemães causaram em 2014, na pior derrota para o futebol nacional. 

O craque Lionel Messi, apesar de sua genialidade, encerra mais um ano pela seleção argentina sem conquistar títulos com a equipe profissional.

No início da partida, os comandados de Tite já demonstravam sede pela vitória. O jogo iniciou assim como nas melhores partidas da seleção durante essa Copa América: passe de bola rápido e o Brasil dominando.

O time conseguiu criar algumas oportunidades de gol e então, Daniel Alves resolveu dar um show para o adversário. O lateral-direito do Paris Saint-Germain, num contra-ataque veloz, deu um chapéu no marcador Acuña, dominou a bola e deixou Paredes no chão.

Na sequência, serviu Roberto Firmino, que tocou com precisão para Gabriel Jesus marcar o primeiro gol da seleção. Aos 18 minutos do 1º tempo, o Brasil já deixava a Argentina para trás.

A seleção de Messi reagiu e resolveu deixar o duelo ainda mais caloroso. Além da rivalidade que pairava sob o gramado do Mineirão, os hermanos iniciaram uma série de chutes perigosos. Sergio Agüero mandou uma bola na trave e Messi mais uma no travessão de Alisson. 

O camisa 10 cobrou uma falta de risco e deu mais um trabalho para o goleiro. Alisson ainda teve outras demandas, mas o conjunto de zagueiros estava auxiliando bem.

Fora os chutes a gol perigosos, a marcação dos rivais era sistemática. Tagliafico e Acuña jogaram bem. Ángel Di Maria tentou surpreender numa arrancada, mas perdeu a bola rapidamente. 

Aos 25 minutos do segundo tempo, o atacante Gabriel Jesus retribuiu a assistência de Firmino para o primeiro gol. 

Conseguiu livrar a zaga adversária, arrancou e passou para o companheiro ampliar o placar. 2 a 0 para o Brasil. Quando foi substituído, Gabriel saiu de campo aplaudido. A atuação do jogador do Manchster City foi uma das melhores pela seleção brasileira. 

Messi reclama da arbitragem

Para tentar diminuir o peso da derrota, Messi disse em entrevista que considera a atuação de sua seleção uma das melhores até aqui.

“Assim, ainda quente pelo jogo é difícil, mas creio que foi a nossa melhor partida. Eles encontraram um gol numa jogada de lado que marcamos mal, ele (Gabriel Jesus) termina definindo livre na área. Tentamos sempre, tivemos a bola, eles não nos pressionaram. O Brasil tem jogadores rápidos na frente e não conseguiram encaixar contra-ataques.”

Além disso, criticou a arbitragem do jogo. Na noite de ontem o VAR não foi utilizado nenhuma vez e rendeu comentários.

“Como disse, todas as faltas vão para eles, cartão para a gente, para eles não, jogadas claras que não foram ver no VAR. Nesta Copa, cansaram de marcar toques de mão bobos, pênaltis bobos, e hoje nem sequer foram ao VAR.”

Brasil na final da Copa América

Com a vitória de ontem, a seleção brasileira está classificada para jogar a final.

O Brasil aguarda o resultado do jogo de hoje, entre Chile e Peru, para saber quem será o adversário da decisão. As seleções se enfrentam no segundo jogo da semifinal na Arena do Grêmio.

A final da Copa América será do dia 7 de Julho, no estádio do Maracanã.

ANÚNCIO