Schumacher vai em busca de tratamento em Paris

Um dos acidentes que mais comove o mundo esportivo até hoje é o de Michael Schumacher. Em 2013, enquanto se divertia fazendo esqui nos Alpes Franceses, o ex-piloto de Fórmula 1 sofreu um traumatismo craniano, o que ainda compromete o seu estado de saúde.

Nesta segunda-feira, foi noticiado que um novo tratamento está sendo feito por Schumacher em Paris. De acordo com alguns portais, o procedimento se baseia na aplicação de células-tronco. Desde o ocorrido há 5 anos, o estado de saúde do heptacampeão é um verdadeiro mistério.

Schumacher
Foto: (reprodução/internet)

Todo hospital possui um voto de sigilo sobre os seus pacientes e os tratamentos nos quais eles estão inseridos. Tratando-se de Michael Schumacher, esta realidade não é diferente. Aliás, muito pelo contrário, já que não se sabe muito sobre a saúde do ex-piloto de Fórmula 1.

A ida de Schumacher a Paris

Em informação do jornal francês Le Parisien, o alemão está internado no hospital Georges-Pompidou, em Paris, desde a tarde desta segunda-feira. Segundo o jornal, o procedimento a ser realizado na unidade é “um tratamento no mais alto sigilo”.

No entanto, a suspeita levantada é que este tratamento seja algo baseado na manipulação de células-tronco. Afinal, quem supostamente recepcionou Schumacher no hospital foi o professor Philippe Menasché, na unidade de supervisão contínua do serviço de cirurgia cardiovascular. Manasché, segundo pesquisas, é “pioneiro em terapia celular para tratar insuficiência cardíaca”.

ANÚNCIO

Como funciona o tratamento

A fonte ainda pontua sobre o como está ocorrendo o tratamento e como ele, teoricamente, funciona. O heptacampeão mundial de Fórmula 1 está recebendo “injeções de células-tronco que são transmitidas no organismo no objetivo de realizar uma ação anti-inflamatória sistêmica, ou seja, em todo o organismo”.

O Parisien fez uma especulação de que o tratamento começaria apenas amanhã, pela quarta-feira. Ainda segundo o jornal Georges-Pompidou esta é a terceira vez que Schumacher vai a este hospital e que ele já teria realizado a visita outras duas vezes no mês passado.

O acidente já completou 5 anos

Em dezembro de 2013, Michael Schumacher passava alguns dias de descanso em Méribel, na França. Na ocasião, enquanto praticava seu segundo esporte preferido, o ex-piloto bateu a cabeça contra uma rocha.

Devido ao impacto, foram desencadeadas uma série de várias lesões cerebrais, mas isso é tudo o que se sabe. A família, os amigos e os médicos que acompanham o caso parecem ter algum pacto de silêncio.

Schumacher passou um longo período em coma induzido, além de ter tido a sua estadia em uma UTI. Apesar disso, o que se sabe é que hoje em dia todo o tratamento acontece em sua casa, uma mansão na Suíça onde poucos conseguem ter acesso para entrar.

Entre os visitantes frequentes, está o brasileiro Felipe Massa. Massa e Schumacher dividiram uma período muito bom como representantes da Ferrari em corridas da Fórmula 1.

O ex-companheiro de corrida, porém, não é o único que tenta ver o velho amigo. Jean Todt, seu ex-chefe, faz duas visitas por mês na casa de Schumacher. Essas poucas visitas servem para revelar alguns pequenos fatos.

Por exemplo, já se sabe que após diferentes tipos de tratamento realizados, Michael já consegue respirar sem ajuda de aparelhos. Porém, ele ainda não conseguiu andar, nem mesmo com a ajuda de terapeutas, segundo informação da família.

ANÚNCIO