Real Madrid e Ramos expõem as deficiências gritantes do Barcelona

Real Madrid e Ramos expõem as deficiências gritantes do Barcelona
Foto: (reprodução/internet)

Foi um jogo em que, se você acredita na mídia espanhola, o trabalho de Zinedine Zidane estava em jogo.

E, graças ao capitão inspirador do Real Madrid, eles deixaram uma semana terrível para trás para mostrar a Ronald Koeman e ao Barcelona que eles têm um longo caminho a percorrer.

Sergio Ramos, que se lesionou e perdeu a capitulação por 3 a 2 para o Shakhtar Donetsk no meio da semana, voltou em grande estilo, fazendo tudo certo defensivamente e marcando um pênalti crucial que deu à sua equipe uma vantagem para defender.

E o Madrid gostava muito de jogar no contra-ataque, em praticamente todos os passeios nesta temporada, eles foram solicitados a quebrar um bloco baixo e, no geral, eles não gostaram disso. Zidane não encontrou um sistema que possa desbloquear equipes teimosas, não importa a formação ou pessoal.

Mas esta foi uma ocasião em que os indivíduos experimentados e testados de Zidane se apresentaram, enquanto os do Barcelona em grande parte não. Jogadores como Ramos, Thibaut Courtois e Fede Valverde atuaram com distinção e jogaram de maneira brilhante.

ANÚNCIO

Valverde abriu o jogo de forma excelente, enquanto Courtois é grande nos grandes momentos, fazendo uma excelente defesa de Lionel Messi na primeira parte.

E embora Koeman tenha sido ousado na seleção de sua equipe, no final das contas não valeu a pena.

Pedri teve uma vantagem e um sinal de fé do holandês, mas o jovem de 17 anos completou apenas 79% dos seus 39 passes e não criou oportunidades no jogo. Na verdade, foi bizarro que ele durou 81 minutos em uma ocasião que foi um pouco grande para ele.

Da mesma forma, Sergio Busquets tem sido um armador magnífico para o Barcelona, mas sua queda no ritmo é mais perceptível do que nunca e o Madrid claramente o visou, perseguindo-o e expondo-o como o elo mais fraco, e ele foi considerado insuficiente.

Veja também: Khabib Nurmagomedov anuncia aposentadoria após vencer Justin Gaethje no UFC 254

Seu desempenho também afetou Frenkie De Jong ao lado dele e é claro que Miralem Pjanic tem que ser jogado com mais frequência como parte dos dois. O declínio de Busquets vem acontecendo há 12 meses ou mais, mas este pode ser o jogo que fez pender a balança.

E Koeman também deu a Philippe Coutinho muito mais tempo do que ele merecia. Além de falhar um cabeceio à queima-roupa em 1 a 1, ele tomou a decisão errada muitas vezes e continua escravo de Messi.

O brasileiro tem estado melhor nesta temporada, mas esta não foi a melhor demonstração de seus talentos e mostra a falta de equilíbrio do Barça contra adversários de qualidade nas seis primeiras posições.

Mas o que será mais irritante para Cules é que Madrid, depois da semana que tiveram, estava lá para ser tomada. Eles eram vulneráveis ​​e o Barça poderia ter desferido um golpe esmagador. Em vez disso, eles receberam vida novamente.

Koeman foi corajoso, mas não valeu a pena e ele esperou muito para mudar as coisas. Ele está trabalhando em um ambiente difícil, obviamente, dada a política presidencial em jogo, mas ele ainda tinha um talento na bancada que não conseguiu utilizar.

250 milhões de libras em talentos – Antoine Griezmann, Ousmane Dembele, Francisco Trincao e Martin Braithwaite – foram implantados quando já era tarde demais.

E assim Madrid vive novamente. Uma equipa que, com o lendário Ramos, é incomparável em termos de gestão do jogo, sabendo o que fazer e quando. O Barcelona perdeu essa astúcia e se mostrou aqui.

Koeman tem muito trabalho a fazer para encontrar a combinação correta de juventude e conhecimento para dar a Los Blancos uma corrida pelo título.

Traduzido e adaptado por equipe Esporte Liste

Fonte: Football Critic

ANÚNCIO